NO PRADO

O filme é uma história do Portugal contemporâneo, desde a ditadura Estado Novo (começa em 1946, após o fim da II Guerra e o lifting do Estado Novo) até à democracia atual e à financeirização do capitalismo atual (termina em meados / finais dos anos 1990), vista a partir da vida de uma herdade e dos seus proprietários, sobretudo o seu pater famílias. ...

Um conjunto alargado de cidadãos portugueses, de várias extracções profissionais e político-ideológicas (académic@s, apresentador@s de TV, jornalistas, médicos, actores e actrizes, encenadores, realizadores de cinema, artistas plásticos, entre outras) assinam um manifesto / apelo ao voto com vista a uma reedição da maioria de esquerdas, com aliança de governo posterior, para o que, alegam, a maioria absoluta de um só partido seria um impedimento!...

Nesta trilogia de textos sobre a «Geringonça», que iniciei no texto anterior do JL e terminarei após as próximas eleições legislativas, focarei agora (II) nas questões da prospetiva. Recorde-se que os resultados da governação da dita «Geringonça» foram muito positivos e excederam todas as expetativas, seja na arena política, seja na arena económica. Como dissemos e demonstrámos no artigo anterior do JL (I), o PS...

Se eu estivesse num sistema com duplo voto, provavelmente votaria para reforçar os dois partidos à esquerda do PS, mas como só tenho um voto, apoiarei claramente o BE porque é aquele que me garante, em principio, uma maior influência para uma governação progressista na arena socioeconómica, um europeísmo crítico, e uma atitude firme em defesa da democracia em Portugal e no mundo....

Aproximando-se o final da XIII Legislatura e com eleições gerais marcadas para 6 de outubro, impõe-se um balanço do «governo de esquerdas», mas também alguma prospetiva. É precisamente isso que me proponho fazer no presente e, em principio, numa série de mais dois artigos a publicar em setembro e outubro. O presente texto (I) foca mais nas questões do balanço. O texto seguinte (II) focará...

No presente artigo, pretendemos sobretudo fornecer um relato geral e interpretativo da campanha e dos resultados das eleições de 28 de abril de 2019. Começamos por dar uma visão geral da campanha, dos dois grandes medos em confronto, das posições dos partidos sobre os principais temas e dos debates na TV. Na última secção, iremos dar uma perspetiva dos resultados, do carácter tardio das decisões...