Author: Cipriano Justo

Ambas, Ana Gomes e Marisa Matias, acabam de afirmar que não dariam posse a um governo que incluísse o CHEGA na sua constituição, caso qualquer uma delas ganhasse as próximas eleições presidenciais. Tal afirmação pode ter sido uma tirada para ter efeitos eleitorais e mediáticos, mas pode-se virar contra elas, dado ser, a hipoteticamente se verificar, uma decisão que violaria a Constituição. E isso abriria...

Se entendemos que é urgente que o SNS seja dotado de um Estatuto é porque a sua elaboração exige um trabalho paciente, rigoroso e participado por muitos actores sociais. E sobretudo com a maleabilidade suficiente para poder ser apropriado tanto pelo Escoural como por Pitões das Júnias. Por Melgaço e Barrancos. Por Beja e Viseu....

É que enquanto Salvador de Melo tem de responder perante os accionistas do Health Cluster, que escolheram o risco de investir no que consideram um negócio com valor de troca, o governo está obrigado a responder a dez milhões de portugueses que pagam os seus impostos para terem acesso a um bem exclusivamente com valor de uso....

Importa, por isso, que o primeiro-ministro considere o que politicamente está em causa, analise todas as consequências de um desentendimento com aqueles que podem contribuir para o país ter um orçamento que satisfaça as aspirações daqueles que mais estão a sofrer as consequências da situação sanitária e os passos que deve dar para que em 10 de Outubro todos possamos ter uma noite descansada....

Se António Costa ceder às pressões que já se fazem sentir de atribuir a Marta Temido a responsabilidade de Boris Johnson não ter aberto um corredor aéreo para Portugal para que os potenciais milhares de turistas ingleses venham gastar uns largos milhares de libras no Algarve e arredores, torna-se num político banal, igual a tantos outros que se limitaram a apontar o dedo a...

Trata-se, de uma vez por todas, de retirar todas as lições do que se passou, porque a doença continua aí, com as suas manifestações individuais e colectivas, a exigirem que lhes dêem resposta, e o imperativo de proporcionar ao SNS todos os recursos de que carece. E se existe uma Lei de Bases da Saúde, e a necessidade de a regulamentar, este é o tempo...

Porque à sombra da calamidade, e com os argumentos que a calamidade ia oferecendo sem exigir nada em troca, foram- se construindo, umas, subtis, outras, descaradas, alianças que estão a servir de argumento para a recomposição do que, durante mais de quarenta anos se arrumou nos principais braços da balança político-partidária, a esquerda e a direita...