A pandemia e a vertigem autoritária nos meios de comunicação social

A pandemia e a vertigem autoritária nos meios de comunicação social

Em 28 de Abril de 2020, estive a ouvir na SIC-N um seu subdirector, Pedro Cruz de sua graça, a defender que mesmo depois do fim do Estado da Emergência não interessa nada discutir as questões constitucionais pois, em nome do suposto combate à Pandemia, devemos estar abertos à compressão dos direitos fundamentais, generalizada ou de forma segmentada (tipo confinamento por vários meses dos mais velhos, ou das pessoas residentes em várias regiões, etc.)…. mas isto é perigosíssimo!, a constituição e os direitos fundamentais são um esteio fundamental da democracia…. e colocá-las em causa fora do que o próprio quadro constitucional permite (ou seja, do estado de emergência) é um passo claro no sentido do autoritarismo… advogado agora mesmo numa televisão portuguesa por um jornalista, subdirector da estação… pasme-se!… É certo que Costa abriu o caminho ao dizer que também é jurista, que sabe que os juristas são mestres em criar problemas, e que as pessoas estão mais interessadas agora é em soluções práticas… mas isto é absolutamente inaceitável numa democracia! Não o podemos tolerar!..

Fonte da imagem: Wall Street Journal, 29-4-2020.

André Freire
andre.freire@meo.pt

Professor Catedrático em Ciência Política. Foi diretor da Licenciatura em Ciência Política do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa (2009-2015). É desde 2015 diretor do Doutoramento em Ciência Política do ISCTE-IUL. Investigador Sénior do CIES-IUL. Autor de numerosas publicações em livros e revistas académicas. Perito e consultor convidado de várias instituições nacionais e internacionais.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.