Em principio, é hoje aprovado na generalidade o segundo orçamento da solução política que sustenta o XXI governo constitucional: um governo minoritário do PS mas apoiado pela esquerda radical (designação puramente técnica e nada pejorativa) portuguesa, ou seja, pelo BE, PCP e PEV. Um governo minoritário, mas que num fundo é uma espécie de «coligação dissimulada» porque só o PS tem presença ministerial, mas a...

  Há um tempo em que afirmarmos o apoio não basta, é preciso ir mais longe, dar a cara, explicar muito bem o sentido e a razão do nosso apoio, assumir-mo-nos como actores de corpo inteiro do processo de mudança e não como figurantes de um mundo onde só alguns são as personagens visíveis e de quem o povo fala. Hoje é o tempo de cada um...