Eppur vola

Eppur vola

“Eppur vola.” E, no entanto, voa. A frase que Galileu terá murmurado, por estar certo de que a Terra girava à volta do Sol, foi agora adaptada por um grupo de personalidades da esquerda e está plasmada num site que se chama “A vaca voadora”. Se a verdade de Galileu já tem muito tempo – “eppur si muove” –, a ideia de pôr uma vaca a voar na Internet surgiu no Verão passado e partiu do professor universitário especialista em saúde pública Cipriano Justo. Juntou-se um grupo de pessoas “preocupadas com os destinos do país” e com o “sucesso” do que a direita chamou de “geringonça” e criaram um espaço de opinião sobre política.

É o professor de Coimbra, Elísio Estanque, quem conta, por email, como tudo começou. O académico acrescenta que solução de Governo, “até pela duração que já leva”, mostrou que a metáfora da “geringonça” não é a mais adequada. Este grupo prefere outra, a da “vaca voadora”. E, recuando até Maio, quando o primeiro-ministro presenteou a ministra da Modernização Administrativa com um boneco que era uma vaca voadora, durante a apresentação do programa Simplex, percebe-se a preferência.

Nesse dia, António Costa contou bem-disposto à assistência que, durante muito tempo, teve dificuldade em aceitar que, se calhar, há mesmo algo impossível – as vacas voarem. Quando estava quase a conformar-se com a ideia, eis que encontra, numa loja no aeroporto de Londres, um boneco: uma vaca com asas. Na cerimónia, Costa dá à corda, as asinhas da vaca começam a bater, e o boneco passa para as mãos de Maria Manuel Leitão Marques. A metáfora adoptada por este grupo é clara: aquilo que parecia impossível, afinal pode não ser. E pode haver um Governo PS apoiado por acordos à esquerda, firmados com bloquistas e comunistas.

“A vaca voadora é a metáfora que melhor exprime e sintetiza a solução política encontrada para a constituição do XXI Governo constitucional. Só na presença e combinação de um conjunto de condições sociais e políticas particularmente favoráveis seria possível a um herbívoro com as características deste bovino ganhar asas, levantar voo e voar”, lê-se no site A Vaca Voadora.

Nas palavras do sociólogo Elísio Estanque: “Em vez da dita ‘geringonça’, entendemos ser preferível a metáfora da ‘vaca voadora’, já que a actual solução parlamentar e governativa surgiu, inesperadamente, de um conjunto de factores e de vontades, à partida desalinhadas (na terra), mas que conseguiram ‘elevar-se’ e iniciar um ‘voo’ que já dura há um ano.”

Um voo consistente e a “boa altitude”

O politólogo André Freire corrobora: “Há um clima globalmente adverso na comunicação social, porque a solução política é nova. E porque há uma grande reserva em relação a ela e à entrada de bloquistas e de comunistas na esfera governativa.” Para este académico, a vaca “tem voado de forma consistente”, a “boa altitude” e “com estabilidade”, mas ainda pode chegar mais alto. Para o docente, a “durabilidade e sucesso” desta solução de Governo também dependem de os seus apoiantes “não serem acríticos”. Embora sejam defensores da solução governativa, a ideia é fazer “crítica construtiva” e “vigilante”.

Elísio Estanque defende o mesmo: “Apoio o actual Governo e acredito que ‘a vaca pode voar mais alto’, esta maioria pode continuar a surpreender-nos e, ao mesmo tempo, mostrar a outros países europeus que a celebrizada ‘TINA’ (there is no alternative) constitui uma falácia”.

O sociólogo admite que este Governo tem tido “algumas dificuldades”, porque, por um lado, está num “colete-de-forças dos compromissos assumidos com os credores e as instituições da União Europeia”; por outro, está comprometido “com as forças à sua esquerda e as promessas de repor direitos, cortes e pensões, incluindo a recuperação da economia e do emprego”.

Embora já tenha cumprido alguns desses compromissos, prossegue Elísio Estanque, “tem-se debatido nos últimos tempos com contradições e alguns ‘casos’ que o debilitam politicamente, nomeadamente a actual situação com a nova administração da Caixa Geral de Depósitos (e a declaração de património e rendimentos dos gestores), o que ameaça abrir feridas graves entre a maioria parlamentar que apoia o Governo”. Mas o docente acredita que tal “será ultrapassado e os partidos de esquerda irão conseguir, após a aprovação do Orçamento do Estado 2017 na especialidade, manter a sua coerência e autonomia nas posições que assumem, sem que isso implique uma clivagem que faça cair o Governo de António Costa”. https://www.publico.pt/politica/noticia/a-geringonca-ja-nao-e-a-geringonca-agora-e-uma-vaca-voadora-1750946

Cipriano Justo
cjusto@netcabo.pt

Professor universitário, e especialista de saúde pública. Transmontano de Montalegre, com uma longa estadia em Moçambique, dirigente associativo da associação académica de Moçambique e da associação dos estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa. Várias publicações, entre as quais sete livros de poesia. Prémio Ricardo Jorge e Arnaldo Sampaio.

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.