Author: André Freire

Sessão em favor da «Liberdade para os presos políticos catalães», com  dois deputados de partidos portugueses (PS e BE), mais quatro representantes de forças sócio-políticas da Catalunha (Juntos pela Catalunha, ANC, ERC e CUP), e dois académicos empenhados. Na Assembleia da República, 6-4-2018, pelas 21h. É já esta sexta-feira, 21h, na Assembleia da República....

Só as ditaduras, as «democraduras» ou as «dictablandas», têm presos políticos. Só elas prendem dirigentes políticos e associativos legitimamente eleitos como representantes do povo e que nunca usaram da violência política para defender os seus ideais, acusando-os de crimes de "rebelião" e "sedição" para tal interpretando como "violência" o exercício do direito fundamental de manifestação ou de expressão. Nós, pelo contrário, não calamos a nossa...

O recente livro de Carlos Gaspar, A Balança da Europa (Gaspar, 2017), é o mote para o presente texto. Por um lado, o autor tem uma longa experiência como conselheiro político. Por outro lado, no domínio académico tem também um percurso notável seja como Professor da FCSH-UNL. E o livro espelha bem essa dupla qualidade, como praticante e estudioso, em qualquer caso como profundo conhecedor...

Dados os atributos positivos da «Geringonça», não admira que a FEPS – Foundation for European Progressive Studies e a Fundação Res Publica (FRP) tenham querido dar à estampa um estudo feito pela politóloga Ana Rita Ferreira, ainda que com vários textos mais prosélitos de vários responsáveis da família socialista, intitulado A solução governativa portuguesa – uma «quarta via» para social democracia portuguesa?, simultaneamente em português...

Não vale a pena absolutizar a Constituição: numa ordem política democrática, quando o Estado de Direito e a democracia entram em conflito, então é preciso negociar e deliberar para encontrar uma saída, necessariamente de índole política. É isso que tem faltado em Espanha e na sua relação com a Catalunha....

Muito mais preocupante, para o futuro da «Geringonça», do que os resultados eleitorais dos comunistas, foi a forma algo nervosa e contraditória como estes reagiram a quente.  Todavia, em muitos municípios, nomeadamente na Área Metropolitana de Lisboa, a necessidade de alianças pós-eleitorais entre as esquerdas para a formação de governos autárquicos estáveis é hoje mais premente do que em 2013. Por isso, este será o...