Quando tiverem passado quatro anos sobre o 10 de Novembro de 2015, a avaliação que lhe se fizer há-de contar com o significado simbólico que ela representou, mas sobretudo com os benefícios que trouxe para a grande maioria da população, para aqueles que vivem do seu trabalho diário. E será esse balanço que deverá contar para as decisões que então se vierem a tomar. Se...

Tenho por Francisco Assis amizade, consideração e respeito, desde que o conheci, era ele jovem estudante de Filosofia no Porto, por ocasião da primeira campanha eleitoral de Mário Soares - uma campanha que tivemos de fazer a pulso, longe da euforia que seria a segunda...

Muito mais preocupante, para o futuro da «Geringonça», do que os resultados eleitorais dos comunistas, foi a forma algo nervosa e contraditória como estes reagiram a quente.  Todavia, em muitos municípios, nomeadamente na Área Metropolitana de Lisboa, a necessidade de alianças pós-eleitorais entre as esquerdas para a formação de governos autárquicos estáveis é hoje mais premente do que em 2013. Por isso, este será o...

As instituições políticas, por muito que custe aos mais dogmáticos, devem grande parte da sua capacidade de sobrevivência à plasticidade com que acomodam o agenciamento humano, e como respondem diferenciadamente a cenários políticos novos. Assim sucede com o sistema de governo português, vulgarmente designado por semi-presidencialista, que desde que tomou a sua forma actual (na revisão constitucional de 1982) se tem moldado a diversas formas...

Desde que tomou posse, vai em breve fazer dois anos, António Costa defendeu duas ideias no que toca ao relacionamento de Portugal com as União Europeia, e em especial à arquitectura do €uro : o país deveria manter-se dentro dos critérios em vigor sem deixar de os criticar e de apontar para uma muito necessária revisão dos mesmos que permitissem encarar a moeda única como...

A declaração ao país do primeiro-ministro António Costa do passado dia 16 de Outubro, na sequência da morte de mais de 40 pessoas nos incêndios na zona Centro e Norte de Portugal, terá sido o momento político mais baixo e mais trágico deste governo e em particular deste político. Face ao colapso do estado que falhou no ordenamento, na prevenção, na previsão e por fim no...

Tenhamos isto em consideração: o PPD de Sá Carneiro é o PPD/PSD de Cavaco Silva, Durão Barroso, Passos Coelho, e será o de Pedro Lopes, passados que foram quarenta e três anos da sua fundação. Todos eles tiveram a suprema sorte de, em 25 de Abril de 1974, lhes ter caído um balde de verniz em cima....

O regime, tal como o conhecemos, precisa de um partido de centro-direita que seja forte. Credível. Sólido. Previsível. Preparado a todo o momento para ser poder. Na curta história da democracia Portuguesa esse partido foi o PPD-PSD. Entre outras funções ele assegura um PS com tino. Nos anos que levamos de democracia pós PREC os governos constitucionais foram sempre de inspiração social-democrata, ora liderados pelo PSD...